Marca Maxmeio

Página inicial » Notícias
11 de maio de 2017

Chape não resiste, é goleada e perde final da Recopa

Quase seis meses depois da tragédia aérea que vitimou 71 pessoas em Medellín, Atlético Nacional, da Colômbia, e Chapecoense se encontraram para jogar uma final continental. Não foi pela Copa Sul-Americana, como ocorreria no ano passado, mas sim pela Recopa. Foi um dia de emoção, com o reencontro dos quatro brasileiros sobreviventes com o povo colombiano, homenagens às vítimas e outros atos que duraram até o apito inicial. Na decisão, acabou dando o time da casa. Vitória por 4 a 1, no estádio Atanasio Girardot.

Assim, o time de Medellín sagrou-se campeão do torneio, restando a Chapecoense um honroso vice-campeonato internacional. O time catarinense não conseguiu aproveitar a vantagem construída em casa, quando venceu por 2 a 1. Foi a primeira vez que um time colombiano venceu a Recopa. Eram três vices-campeonatos nas três participações de clubes do país neste torneio - em 1990, com o Atlético Nacional; em 2005, com o Once Caldas; e em 2016, com o Santa Fe. O Atlético fez dois no primeiro tempo, com Dayro Moreno, logo no primeiro minuto, e Ibargüen, aos 34, e dois na etapa final, quando os marcadores se repetiram: Moreno, aos 22, e Ibargüen, aos 38. A Chapecoense descontou com Túlio de Melo, aos 37.

ATLÉTICO NACIONAL 4 x 1 CHAPECOENSE
Local: Estádio Atanasio Girardot, em Medellín (Colômbia)
Data: 10 de maio de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Marcelo Barrraza (Chile) e Claudio Rios (Chile)
Cartões amarelos: Ibarguen, Rodríguez, Blanco (Atlético Nacional), Arthur, Reinaldo, Moisés Ribeiro, Andrei Girotto, Nathan (Chapecoense)
Cartão vermelho: Andrei Girotto (Chapecoense)
Gols: ATLÉTICO NACIONAL: Dayro Moreno, a 1, e Ibarguen, aos 30, minutos do primeiro tempo; Dayro Moreno, aos 21, e Ibarguen, aos 35, minutos do segundo tempo CHAPECOENSE: Túlio de Melo, aos 37 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO NACIONAL: Armani; Bocanegra, Najera, Henríquez e Farid Díaz; Arias (Nieto), Ramírez (Blanco) e Macnelly Torres; Dayro Moreno, Ibarguen (Dájome) e Rodríguez. Técnico: Reinaldo Rueda

CHAPECOENSE: Artur Moraes; João Pedro, Douglas Grolli, Nathan e Reinaldo; Moisés Ribeiro, Luiz Antônio (Apodi) e Andrei Girotto; Osman, Arthur (Túlio de Melo) e Wellington Paulista. Técnico: Vagner Mancini